[SCAN TRADUZIDO] Entrevista para SFX Magazine (PARTE 1)
postado por Class BR
12 de outubro de 16

Em outubro passado, quando a conta oficial no twitter de Doctor Who postou: “Grande notícia #DoctorWho“, alguns fãs ficaram desapontados, pois acabou não sendo um filme ou episódios perdidos, mas “apenas” mais um spin-off. “Apenas” mais oito episódios de televisão. Bem, se você ainda está no modo “Aff” sobre Class, é hora de parar e começar a ficar animado. Há algum talento grave envolvido com este show. E você pode se surpreender com o quão sombrio será no território “adulto” este drama Juvenil está disposto a trilhar.

Patrick Ness é o homem encarregado de acompanhar os sucessos dos spin-off: Torchwood, The Sarah Jane Adventures e K-9 And Company.

“Brian Minchin [Produtor executivo] se aproximou de mim alguns anos atrás para ver se eu estava interessado em escrever para Doctor Who,” lembra Ness. “Naquele momento eu tinha feito algumas adaptações de script, então eu disse: “É fantástico ser pedido, mas no momento, eu prefiro fazer algo meu.” E ele disse: ‘Bem, temos esse outro projeto… nós estamos pensando em um spin-off da Coal Hill. E eu pensei, ‘Oh, eu sei como eu faria isso’.”

Coal Hill School, em Shoreditch, é um local com grande significado para Doctor Who. Na primeira história, “An Unearthly Child,” a neta do Doutor, Susan foi participar. Uma visita do Sétimo Doutor em 1988 no episódio “Remembrance of the Daleks”. E a partir de “The Day Of The Doctor” em diante foi um cenário recorrente após Clara torna-se uma professora. Agora Coal Hill se tornou uma Academia – e um ponto de partida para ameaças alienígenas, através de um rasgo no espaço e no tempo.

“Tem sido o foco de Doctor Who desde 1963,” Ness explica. “As coisas têm acontecido lá, e deixa uma marca em um lugar. E assim que as coisas vêm… “

Chefe entre eles: Shadow Kin, criaturas que impiedosamente acabaram com populações planetárias, até o último sobrevivente. Um dos estudantes da Coal Hill é um sobrevivente – como a professora de física. E sua presença torna a escola um alvo.

“Charlie é o último de uma raça chamada Rhodia“, explica Ness. “Em seu planeta, os Rhodia estavam em guerra com os Quill. Miss Quill era a principal lutadora pela liberdade. A punição dos Rhodians para os seus inimigos é colocar uma criatura em sua cabeça e ligá-lo a um Rhodia, então você é forçado a ser seu protetor.

Porque ele era o príncipe e ela era a líder de seu povo, foi decidido que eles estariam juntos. Quase imediatamente depois disso, seu planeta foi abatido pelo Shadow Kin. Eles eram os dois últimos, preso na cripta, com os Shadow Kin fechando as porta, eles são salvos por alguém, e colocado na Coal Hill Academy, ainda grudados. E o Shadow Kin vêm à procura deles.”

Esse “alguém” tem habilidades sociais questionáveis, sobrancelhas assustadoras e uma caixa azul de nove pés de altura. Sim, o Doutor de Peter Capaldi aparece em Class, para introduzir. Faz sentido, em termos de audiência. Mas Ness salienta que lá depois disso, Class é seu show.

“Eu fico twittando um monte,” diz Ness. ‘Você pode trazer essa pessoa de volta? você pode trazer esse monstro de volta?’ Mas, como um espectador, eu quero ver coisas novas. Para mim, isso é um desafio. Nós somos parte do universo de Doctor Who, e eu adoro ter um canto deste universo. Mas é um grande universo, e não há espaço para o novo. Eu me sinto como… se fazer algo novo é ótimo. O show precisa realmente estar por conta própria.”

Brian Minchin certamente sabe tudo que há para saber sobre como fazer spin-offs, tendo trabalhado em ambos como Torchwood e SJA.

Um sinal na parede revela que este é o Edifício Barbara Wright – um aceno para uma companheira do Primeiro Doutor que ensinou na Coal Hill. O lugar também possui um lugar de honra que inclui nomes conhecidos como Susan Foreman.

Transcrição e Tradução: Class BR – Não reproduzir sem os crédito!